Operação Terra Fértil vai até março de 2018 com efetivo de 40 policiais militares da Patrulha Rural

Trabalhos de prevenção ao crime de roubo de defensivos foram intensificados a partir da manhã desta quarta-feira com o lançamento da equipe na sede do Sindicato Rural de Uberlândia

A operação da Polícia Militar batizada de Terra Fértil começou nesta quarta-feira (11/10) e vai até março de 2018 para o patrulhamento da zona rural de Uberlândia. A equipe composta de oito viaturas e 40 policiais militares que intensificará o trabalho de prevenção de roubo de insumos agrícolas durante a safra 2017/2018, partiu da sede do Sindicato Rural de Uberlândia após reunião com revendedores de insumos e produtores rurais.

Para o Tenente Genildo Moreira Lima, Comandante da 4ª Cia Rural da Polícia Militar, que apresentou estratégias de prevenção criminal durante o evento o importante é o trabalho conjunto com a polícia civil e os produtores. “Orientamos os produtores no sentido de repassarem para a Polícia Militar, as informações de indivíduos suspeitos nas localidades. Além disso, é importante evitar a estocagem de grande quantidade de produtos nas propriedades rurais”, alertou. O policial ressaltou ainda que receptação de produto furtado também é crime. “Se for constatada a compra de material de origem ilícita, a pessoa pode responder por crime de receptação inclusive com prisão”, afirmou. O comandante recomendou ainda que as empresas revendedoras de insumos comuniquem o eventual transporte de grandes cargas de produtos de alto valor. “Assim podemos programar operações de patrulhamento nos locais de circulação destas cargas”, concluiu. A operação, de acordo com Tenente Genildo, também ajuda a prevenir outros tipos de crimes na zona rural.

A principal preocupação do presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Thiago Fonseca, nesta época é com a segurança do produtor rural. “O agricultor está muito vulnerável. Os produtos tem alto valor agregado por isso precisamos incentivar o trabalho da polícia”, afirmou. Fonseca faz um alerta aos produtores rurais para que denunciem qualquer transação comercial com produtos suspeitos. “Os preços de defensivos agrícolas são praticamente os mesmos em diferentes revendas, portanto, viu um produto sendo oferecido com preços abaixo do preço de tabela, denuncie. O produtor não pode ser um consumidor desse produto de furto”, concluiu o presidente.

A Associação dos Distribuidores de Insumos Agrícolas do Cerrado (ADICER) participou do evento trazendo informações sobre os riscos da utilização de produtos falsificados e contrabandeados. De acordo com o coordenador executivo da entidade, Daniel Martins, aplicar produtos sem registro e contrabandeados é ilegal e configura crime ambiental. “Lavouras pulverizadas com produtos ilegais podem ser interditadas e mesmo incineradas”, alerta. O executivo destaca ainda que produtos com ausência do princípio ativo podem causar danos na lavoura e até comprometimento da atividade econômica.

Em caso de suspeita de qualquer prática ilegal envolvendo defensivos agrícolas o produtor pode fazer denúncia pelo número de telefone 181 da Polícia Militar ou pelo Disque Denúncia 0800 940 7030 do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal.

 

Dicas de segurança divulgadas pela Polícia Militar:

  • Adote medidas para que pessoas estranhas nunca saibam da compra, transporte ou armazenagem de defensivos e insumos agrícolas em sua propriedade;
  • Não compre defensivos de procedência duvidosa, sem nota fiscal ou abaixo do preço de mercado. Ato pode ser qualificado como crime de receptação;
  • Transporte cargas, de preferência, durante o dia, evitando paradas nas estradas ou rodovias;
  • Instale nos locais de maior vulnerabilidade dispositivos eletrônicos de segurança como alarmes, câmeras, portões eletrônicos e iluminação com sensor de presença;
  • Adote sistemas de comunicações, como telefone e rádio para inibir ação de criminosos;
  • Mantenha escondido um celular na fazenda para emergências;
  • Dificulte o acesso à sua fazenda, colocando cadeados nas porteiras e portões de entrada;
  • Evite deixar visíveis máquinas, implementos agrícolas, ferramentas ou quaisquer objetos de sua propriedade, procurando mantê-los trancados em local seguro;
  • Busque referências antes de contratar novos empregados;
  • Suspeite de pessoas que estejam rondando as fazendas, sobretudo à noite, com veículos de grande porta-malas, caminhonetes ou Pick-Ups leves.
  • Procure, sempre que possível, anotar a placa e a cor destes veículos ou tirar foto dos mesmos e de seus ocupantes tomando o cuidado para não ser percebido;
  • Em caso de assalto não reaja e, se possível, procure observar a fisionomia dos bandidos para facilitar posterior reconhecimento. Anote placas e características dos veículos utilizados;
  • Evite manter armas em sua propriedade, estas colocarão sempre sua família em risco. Lembre-se que toda arma deve ser registrada;
  • Informe a polícia sobre situações suspeitas e registre ocorrências de todos os casos de roubo ou furtos, ainda que de pequena monta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *