Você está preparado para o SST eSocial?

Comunicado SST – Segurança e Saúde do Trabalho

Cronograma de Implantação da Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas – SPED eSocial a obrigatoriedade do envio dos eventos de Segurança e Saúde do Trabalho – SST:

INFORMAÇÕES:

GRUPO 1 – Empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões:

4ª Fase: A partir de 13/10/2021 – Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalho (SST) dos eventos S-2210 – Comunicação de Acidente de Trabalho, S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador e S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Agentes Nocivos.

GRUPO 2 – entidades empresariais com faturamento no ano de 2016 de até R$ 78.000.000,00 (setenta e oito milhões) e que não sejam optantes pelo Simples Nacional:

4ª Fase: A partir de 10/01/2022 – deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalho (SST) dos eventos S-2210 – Comunicação de Acidente de Trabalho, S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador e S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Agentes Nocivos.

GRUPO 3 – empregadores optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoa física (exceto doméstico), produtor rural PF e entidades sem fins lucrativos:

4ª Fase: A partir de 10/01/2022 – deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalho (SST) dos eventos S-2210 – Comunicação de Acidente de Trabalho, S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador e S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Agentes Nocivos.

ORIENTAÇÕES:

Diante do exposto acima, sugerimos aos nossos associados que sigam o passo a passo abaixo:

1º passo: Entrar em contato com a Clínica de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) de sua preferência e averiguar se a mesma já está adaptada e informatizada para a geração do arquivo XML referente aos eventos S-2220 e S-2240, arquivo este que será enviado ao eSocial para cumprimento de obrigação legal.

Vale ressaltar que desde 10/05/2021 a nova versão simplificada do eSocial já exige informações sobre Treinamentos, Capacitações, Exercícios Simulados e Outras Anotações que devam ser enviadas através do evento S-2200 (Admissão) por determinação de Norma Regulamentadora (NR), assim como já exige informações de insalubridade, periculosidade e financiamento de aposentadoria especial através dos eventos S-1010 e S-1200.

2º passo: É recomendável que nosso cliente e a Clínica de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) de sua preferência negociem como será a recepção e prazo de entrega do XML dos eventos S-2220 e S-2240.

3º passo: Aproveitando a oportunidade do contato com a Clínica de Segurança e Saúde do Trabalho ( SST ) – favor verificar quais os programas que a Empresa deve Manter. Exemplo: PCMSO, PPRA (à Partir de Janeiro/2.022 PGR ), LTCAT, Laudo Ergonômico, etc….

BASE LEGAL:

Cronograma de Implantação do eSocial – Cronograma de Implantação — Português (Brasil) (www.gov.br), além da documentação técnica Documentação Técnica — Português (Brasil) (www.gov.br)

CLT, capítulo V, DA SEGURANÇA E DA MEDICINA DO TRABALHO, a partir do artigo 154º até o artigo 200º.

Norma Regulamentadora n.º 01 – DISPOSIÇÕES GERAIS e GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS, item 1.2.1 As NR obrigam, nos termos da lei, empregadores e empregados, urbanos e rurais, página 1.

1.2.1.1 As NR são de observância obrigatória pelas organizações e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo, Judiciário e Ministério Público, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho.

Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil n° 971 de 13/11/2009, Da Demonstração do Gerenciamento do Ambiente de Trabalho, a partir do Artigo 291º até o Artigo 296º.

Portanto, a partir de um empregado ou aprendiz registrado como (CLT) ou estagiário (Lei nº 11.788, de 25/09/2008, Artigo 14º) a empresa já possui a obrigatoriedade do cumprimento dos programas, ASOs e exames complementares.

Sindicato Rural de Uberlândia emite NOTA DE REPÚDIO contra vídeo publicado pelo BRADESCO

A entidade veio a público apresentar sua indignação e repúdio contra um vídeo veiculado em redes sociais, onde influenciadores digitais contratadas pelo BRADESCO recomendam a redução do consumo de carne bovina. Na avaliação da instituição, tal conteúdo é, além de descabido, uma demonstração de total falta de conhecimento sobre o sistema produtivo de bovinos de corte no Brasil.
Em respeito ao pecuarista brasileiro e a seus associados, a nota do Sindicato Rural de Uberlândia informa que a entidade determinou o CANCELAMENTO DE SUA CONTA CORRENTE no BRADESCO e ainda expressa o que espera do Banco como forma de retratação ao lamentável episódio.

CONFIRA ABAIXO A NOTA NA ÍNTEGRA

NOTA DE REPÚDIO

Em resposta ao vídeo publicitário veiculado em redes sociais, no qual “influenciadoras digitais” contratadas pelo Banco Bradesco recomendam a redução do consumo de carne, o SINDICATO RURAL DE UBERLÂNDIA vem a público apresentar sua INDIGNAÇÃO E REPÚDIO.

Nossa entidade considera a manifestação da instituição financeira DESCABIDA e uma demonstração de total FALTA DE CONHECIMENTO sobre o sistema produtivo de bovinos de corte no Brasil. Desta forma, devido à repercussão nacional gravíssima do referido material publicitário, que tem grande potencial nocivo para a cadeia da pecuária e, em respeito aos pecuaristas brasileiros, o Sindicato Rural de Uberlândia comunica a providência tomada de forma imediata na manhã desta segunda-feira (27/12/2021):

• Determinamos o imediato CANCELAMENTO DA CONTA CORRENTE que o Sindicato Rural de Uberlândia mantinha no BANCO BRADESCO.

A entidade informa ainda que espera do BANCO BRADESCO, como forma de retratação ao lamentável episódio, o que segue:

• Que o Banco Bradesco promova uma CAMPANHA PUBLICITÁRIA EM NÍVEL NACIONAL que incentive o consumo da carne bovina como excelente fonte de proteína com benefícios nutricionais já comprovados;

• Que a referida campanha esclareça os consumidores sobre a realidade da cadeia produtiva da carne bovina brasileira que é, segundo especialistas, uma das cadeias produtivas com maior potencial de redução das emissões de gases de efeito estufa.

• É fundamental ainda ressaltar a relevância econômica do agronegócio da pecuária de corte no Brasil que movimentou no ano passado R$747,05 bilhões, de acordo com dados da ABIEC – Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes.

Em respeito aos pecuaristas brasileiros, sobretudo aos nossos associados, nos vemos na responsabilidade de tomar tal decisão.

Thiago Silveira

Presidente do Sindicato Rural de Uberlândia

Thiago Silveira será vice-presidente da Faemg na gestão Antônio Pitangui de Salvo

O presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Thiago Silveira, fará parte da nova diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), como segundo Vice-Presidente de Finanças, no mandato presidido por Antônio Pitangui de Salvo até 2025. O grupo tomou posse oficialmente em Belo Horizonte no último dia 16 de novembro. Thiago Silveira é produtor rural e empresário, exerce atividades de suinocultura, pecuária de leite, agricultura e é criador das raças Gir Leiteiro e Girolando. Silveira é também presidente da APROIMG (Associação dos Produtores Integrados de Suínos do Estado de Minas Gerais), conselheiro da COTRIAL (Cooperativa dos Produtores Rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba) e diretor internacional da ABRALEITE (Associação Brasileira dos Produtores de Leite). Associativismo e empreendedorismo estão no DNA de Thiago Silveira, que tem demonstrado disposição para resolver questões apresentadas a ele por produtores das diferentes cadeias produtivas da região que representa.

Durante a posse da nova diretoria, o presidente eleito, Toninho de Salvo, como é chamado pelos amigos, usou as palavras coragem, determinação, empenho e persistência para descrever o perfil de sua gestão. “Somos legítimos parceiros do novo tempo que começa. E, se não estivermos juntos, em prol da nossa causa, não poderemos nos defender”, afirmou o presidente eleito.

Antônio Pitangui de Salvo é engenheiro agrônomo, formado pela UFV, e pecuarista de corte. Trabalha com Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), e dentro do protocolo Carne Carbono Neutro (CCN). É presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Carne Bovina do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), da Comissão Nacional de Pecuária de Corte da CNA e do Sindicato dos Produtores Rurais de Curvelo.

COMPOSIÇÃO DIRETORIA FAEMG – 2021/2025

Presidente: Antônio Pitangui de Salvo

Primeiro Vice-Presidente Secretário: Weber Bernardes de Andrade

Primeiro Vice-Presidente de Finanças: Renato José Laguardia de Oliveira

Segundo Vice-Presidente Secretário: Patrick Brauner Resende Silva

Segundo Vice-Presidente de Finanças: Thiago Bianchi Silveira

Vice-Presidentes: Antônio Jeferson Soares Gonçalves, Carlos Márcio Guapo, Domingos Frederico Netto, Frank Mourão Barroso, Geraldo Cézar Barcelos Júnior, Jane Guimarães Campos Fonseca, José Alfredo Quintão Furtado, José Avelino Pereira Neto, José Éder Leite, Marion Ferreira Gomes Olivier de Paula Campos, Ornelas Rodrigues Borba, Paulo Henrique de Souza Lino, Paulo Ribeiro de Mendonça Filho, Rodrigo Viana Lorentz

Suplentes da Diretoria: Henrique Gonçalves Pires, Márcio Eugênio Leite de Castro, Paulo Tolentino Pereira, Igor Pimenta Guimarães, Everaldo Souza Silva, Carlos Roberto de Paiva, Helder Braga de Melo, Hilton Antônio Dornela, Marcelo Luiz Silva Oliveira, José Davi Ervilha, Paulo Alves Cardoso, Klécila Rejane Portes Reis, Renata Guimarães Teixeira Borges, José Eustáquio Vilaça de Oliveira, Márcio Vitela Martins, Luiz Humberto Gonçalves Reis, Hercília Andréa Sanches Faria, Inácio Lins de Resende Reis, Márcio Lúcio Paiva de Paula Pinto, Valdemir Rabelo de Rezende

Conselho Fiscal: Altomirando Viegas de Carvalho Neto, Leodito Luiz de Faria, Wanderlei dos Santos Ribeiro

Suplentes do Conselho Fiscal: Carlos Eugênio Lana, Jadir Maurício Lanza Rabelo, Roberto de Castro Teixeira

AICA recebe apoio do Sindicato Rural de Uberlândia para ampliar atividades na cidade

As representantes da AICA – Artes Integradas do Camaru -, Ana Paula Barros e Neides Sales, estiveram nesta manhã (4/11) no Sindicato Rural de Uberlândia, com o presidente Thiago Silveira e o diretor Leon Knychala, acompanhados dos gestores Daniela Collantoni e Gilberto Carvalho, em busca de apoio para ampliar a atuação na cidade e recuperar a movimentação que foi prejudicada pela pandemia. Para retomar a atuação e se fortalecer junto ao público do agronegócio, durante a reunião de hoje, elas foram convidadas pelo presidente a participar dos eventos FEMEC, Camaru e Minas à Queijo e Viola em 2022. A associação receberá também instruções jurídicas da equipe do Sindicato como forma de viabilizar a construção de novas parcerias. A associação conhecida como AICA Artesanatos nasceu no CAMARU há 40 anos. Atualmente composta por 7 artistas plásticas, a AICA está instalada em uma loja no Center Shopping onde comercializa as obras de arte produzidas.

Leilão de gado nelore e produtos de cruzamento industrial acontece neste domingo no Camaru

O Sindicato Rural de Uberlândia realizará mais uma edição do tradicional  Leilão Nelore e Cruzamento Industrial no próximo domingo, dia 26 de setembro, às 14 horas, no tatersal convencional do parque de exposições Camaru. O evento será aberto ao público, conforme decreto municipal em vigência, e terá transmissão simultânea pelo canal da instituição no YouTube no endereço https://www.youtube.com/sindicatoruraldeuberlandiasru.

Serão colocados à venda mais de mil cabeças da raça nelore, além de produtos de cruzamento com as raças Senepol, Aberdeen Angus, Simental, Bonsmara entre outras. Os animais admitidos para o leilão são selecionados a partir de criadores marca própria e são pesados em balança digital no próprio recinto, o que garante a qualidade e confiabilidade dos produtos ofertados.

Compradores e vendedores interessados em participar do leilão devem ser cadastrados antecipadamente no departamento responsável pelos telefones (34) 99968-9035 e 99968-1330. Como o evento acontecerá em formato híbrido, os lances poderão ser oferecidos tanto diretamente às auxiliares do leiloeiro, para quem estiver no recinto, como via aplicativo de mensagens Whatsapp pelos números (34) 99968-1330, 99968-1983, 99246-7838, 99996-8164, 99806-4665, 99690-5379.

Os lotes estarão à disposição para apreciação por compradores nos currais do tatersal no sábado, dia 25, a partir das 12 horas. Informações (34) 3292 8822.

Produtores rurais devem tomar providências para minimizar prejuízos com geada nas lavouras

Diante de relatos de produtores rurais sobre impactos causados pela geada nas propriedades da região, o Sindicato Rural de Uberlândia presta esclarecimentos aos seus associados sobre providências a serem tomadas, a fim de minimizar os prejuízos sofridos nas lavouras. O presidente da instituição, Thiago Silveira, e a advogada responsável pelo departamento jurídico, Dra. Elaine Ribeiro Lima, gravaram o vídeo abaixo sugerindo algumas ações que podem ajudar a resguardar o produtor caso precise acionar o seguro, eventualmente contratado, ou renegociar prazos de vencimentos de financiamentos.

Caso o associado necessite de auxílio com as providências a serem tomadas, este pode entrar em contato com o departamento jurídico do Sindicato Rural de Uberlândia, por meio de agendamento de horário no telefone (34) 3292 8805.

Entre as orientações que devem ser observadas pelos produtores estão as seguintes:

PROAGRO

O Programa de Garantia da Atividade Agropecuária – Proagro é um programa do governo federal que garante o pagamento de financiamentos rurais de custeio agrícola quando a lavoura amparada tiver sua receita reduzida por causa de eventos climáticos ou pragas e doenças sem controle.

O Proagro tem como foco principalmente os pequenos e os médios produtores, apesar de estar aberto a todos dentro do limite de cobertura estabelecido na regulamentação, conforme o Manual do Crédito Rural (MCR 12).

O Proagro possui duas modalidades:

1) o Proagro Mais, que atende aos agricultores familiares do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf); e

2) o Proagro, que atende aos demais agricultores. Algumas regras são diferentes em cada uma das modalidades.

As instituições financeiras (bancos e cooperativas de crédito) são os agentes do Proagro que fazem funcionar o programa. São responsáveis por contratar e enquadrar os empreendimentos (lavouras) no programa, receber a comunicação de perdas feita pelo produtor, acionar os peritos para fazer a comprovação de perdas e calcular a indenização.

O Banco Central (BC) é o administrador do Proagro e do Proagro Mais e as normas que regulamentam as duas modalidades são aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). É o BC que faz o pagamento das indenizações, repassando os recursos para os agentes do programa.

Para o agricultor não perder o direito à indenização do Proagro ou do Proagro Mais, ele deve estar atento às regras das duas modalidades.

O agricultor terá direito à indenização se cumprir os requisitos.

•    SEGURO RURAL:

O clima é o principal fator de risco para a produção rural e, ao contratar o seguro, o produtor pode minimizar suas perdas, com a possibilidade de recuperar o capital investido nas atividades produtivas.

  • Quem tem apólices: notificar a seguradora sobre o sinistro, o quanto antes, e realizar registro fotográfico e descritivo do fato. Importante realizar laudo técnico atestando a perda e estimativas de danos. Agendar com a seguradora a visita do técnico. Em caso de comprovação das perdas, a seguradora fará as providências para a indenização.

Assim, o produtor poderá honrar seus compromissos, pagar seus fornecedores de insumos e continuar na atividade com um fluxo de caixa.

•    PRORROGAÇÃO / RENEGOCIAÇÃO DE DÉBITOS:

Estão vigentes normativos no Manual de Crédito Rural.

Em caso de dificuldade financeira para cumprimento do pagamento do custeio/parcela de contrato de investimento realizado para safra, o produtor pode solicitar a prorrogação/renegociação de seus débitos, baseado nas diretrizes do Manual do Crédito Rural (MCR 2.6.4).

MCR 2.6.4:

“Fica a instituição financeira autorizada a prorrogar a dívida, aos mesmos encargos financeiros pactuados no instrumento de crédito, desde que o mutuário comprove a dificuldade temporária para reembolso do crédito em razão de uma ou mais entre as situações abaixo, e que a instituição financeira ateste a necessidade de prorrogação e demonstre a capacidade de pagamento do mutuário:                                                                                                                    

a) dificuldade de comercialização dos produtos; (Res CMN 4.883 art 1º)

b) frustração de safras, por fatores adversos; (Res CMN 4.883 art 1º)

c) eventuais ocorrências prejudiciais ao desenvolvimento das explorações. (Res CMN 4.883 art 1º)”.

É aplicável (MCR 2.6.5): aos financiamentos contratados com equalização de encargos financeiros pelo Tesouro Nacional (TN), desde que as operações sejam previamente reclassificadas, pela instituição financeira, para recursos obrigatórios ou outra fonte não equalizável;

Não se aplicam (MCR 2.6.5):

I.    aos créditos de comercialização sujeitos a normas próprias aplicáveis à Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM);

II.    aos financiamentos com recursos de fundos e programas de fomento, que estão sujeitos a normas próprias. Exemplo: FUNCAFÉ.

COMO ACESSAR:

1-    Fazer laudo técnico das perdas.

2-    Preencher carta (MODELO ABAIXO) para solicitação de prorrogação / renegociação de débitos.

3-    Notificar o credor ou instituição financeira, em 2 vias, juntamente com os documentos acima citados

4-    Levar documentos pessoais do titular do contrato de crédito rural.

PARA CAFEICULTURA – MCR 9.2.4

Em caso de dificuldade financeira para cumprimento do pagamento do custeio FUNCAFÉ, o produtor pode solicitar a prorrogação de seus débitos, baseado nas diretrizes do Manual do Crédito Rural, nas condições específicas MCR 2.1.2.

COMO ACESSAR:

1-    Fazer laudo técnico das perdas.

2-    Preencher carta (MODELO ABAIXO) para solicitação de prorrogação de débitos.

3-    Notificar o credor ou instituição financeira, em 2 vias, juntamente com os documentos acima citados

4-    Levar documentos pessoais do titular do contrato de crédito rural.

PARA CAFEICULTURA – MCR 9.7.1

No âmbito do FUNCAFÉ, está disponível a linha de Crédito para Recuperação de Cafezais Danificados, nas condições específicas MCR 9.7.1:

a)    Beneficiários: cafeicultores que tiveram, no mínimo, 10% (dez por cento) da área de suas lavouras cafeeiras danificadas por chuvas de granizo, geadas, vendavais, secas ou outros eventos climáticos, devendo a formalização da solicitação do crédito ser efetuada até 10 (dez) meses após o evento;

b)    Itens financiáveis: recuperação e replantio da área produtiva afetada, conforme orçamento acompanhado de laudo técnico indicando a área prejudicada, conforme o MCR 2-1-2, a intensidade das perdas e a forma de recuperação da capacidade produtiva dos cafezais;

c)    Liberação do crédito: de acordo com cronograma de aplicação dos recursos previsto no orçamento;

d)    Reembolso: em três parcelas anuais e subsequentes, respeitado o prazo máximo, a partir da data de contratação:

I – de até 6 (seis) anos, incluídos até 3 (três) anos de carência, para os financiamentos destinados à recuperação de lavouras submetidas ao procedimento de recepa ou arranquio;

II – de até 5 (cinco) anos, incluídos até 2 (dois) anos de carência, para os financiamentos destinados à recuperação de lavouras submetidas ao procedimento de esqueletamento

COMO ACESSAR:

1-    Fazer laudo técnico das perdas.

2-    Preencher carta (MODELO ABAIXO) para solicitação da linha de crédito.

3-    Notificar o credor ou instituição financeira, em 2 vias, juntamente com os documentos acima citados.

4-    Levar documentos pessoais do titular do contrato de crédito rural.

Domingo dia 25 tem leilão Camaru

O Sindicato Rural de Uberlândia realiza mais uma etapa do Leilão Camaru Nelore e Cruzamento Industrial neste domingo, dia 25 de julho, às 14 horas, pelo YouTube. Em razão das restrições da covid 19 o evento acontece sem público, no entanto, todos os animais estarão presentes e serão pesados no recinto.

DIA 25 DE JULHO (DOMINGO)

14:00 horas

Transmissão ao vivo pelo canal do Sindicato Rural de Uberlândia no YouTube

Acesse e inscreva-se no canal:

https://www.youtube.com/sindicatoruraldeuberlandiasru

RECEBIMENTOS DOS ANIMAIS:

Sábado das 7h00 às 19h00

HORÁRIOS PARA APRECIAÇÃO DOS ANIMAIS:

Sábado a partir das 12 horas

Domingo até às 13 horas


INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES nos telefones

📱 (34) 99968-9035

📱 (34) 99968-1330

Whatsapp para lances

*📱(34) 99968-1330

*📱(34) 99968-1983

*📱(34) 99246-7838

*📱(34) 99996-8164

*📱(34) 99806-4665

*📱(34) 99690-5379

Programa abre vagas para assistência gratuita aos produtores de Uberlândia

O Sistema FAEMG/SENAR/INAES e o Sindicato Rural de Uberlândia estão formando dois novos grupos de produtores para participarem do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) na cidade. Serão abertas 50 vagas, nas cadeias da bovinocultura de corte e da agroindústria do Queijo Minas Artesanal. O Programa ATeG é gratuito e trabalha a assistência técnica e práticas de gestão e sustentabilidade com pequenos e médios produtores rurais, pelo período de dois anos. Os interessados em participar podem se inscrever na sede do Sindicato, que fica no Parque de Exposições Camaru.

O gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Caio Oliveira, explica que os novos grupos são uma oportunidade para o produtor aperfeiçoar as suas técnicas de produção e o gerenciamento da propriedade. “Ele vai receber visitas mensais de um técnico, que vai repassar todas as orientações necessárias para o seu crescimento”, completa. A expectativa é que as visitas técnicas dos novos grupos comecem no segundo semestre.

“O projeto é muito interessante. Posso dizer por experiência própria, que a assistência técnica ajuda a vencer os desafios. O produtor rural tem a vontade de fazer, a dedicação e a força de trabalho, mas, muitas vezes, falta a técnica. O ATeG vem complementar e ser o grande diferencial para o aumento da produtividade e redução de custos, sempre através do conhecimento repassado pelos técnicos e especialistas. Esse apoio do SENAR ao produtor é fundamental”, avalia o presidente do Sindicato Rural, Thiago Silveira.

Uberlândia já possui três turmas do ATeG nas cadeias da pecuária de leite, fruticultura e olericultura, com resultados expressivos no aumento de produtividade, redução dos custos e melhoria da qualidade final do produto.

Informe-se e garanta sua vaga!
📱Osmar Peixoto 34 9 9976-9570 – Mobilizador do Senar Minas em Uberlândia
☎️Atendimento ao associado Sindicato Rural de Uberlândia (34) 3292 8809

Juliana Fidelis (29/06/2021)

Assessoria de Comunicação

SENAR MINAS – Regional Uberaba

Seminário digital apresentará cenários com oportunidades e desafios para o agronegócio

Em celebração à Semana do Produtor Rural, instituições e especialistas discutirão os temas mercado futuro de grãos, sucessão familiar na propriedade rural e melhoramento genético

O Sindicato Rural de Uberlândia, em parceria com o Sebrae Minas e a Prefeitura Municipal de Uberlândia, realizará o seminário digital “Oportunidades e Desafios para o Agro”, no próximo dia 7 de julho (quarta-feira), às 19 horas, pela plataforma Zoom. O evento terá apoio das consultorias Safras & Cifras, que escalou o especialista Sandro Al-Alam Elias para falar de “Proteção da Empresa Rural Familiar“; e Germinare, que traz Conrado Zanon para abordar o tema “Mercado de Grãos – Perspectivas para 2021”. A iniciativa faz parte do cronograma de atividades propostas para a Semana do Produtor Rural.

Durante o encontro virtual, a gerente de agronegócios do Sebrae Minas, Priscilla Lins, apresentará a oportunidade aos produtores rurais presentes de adesão ao programa SEBRAETEC FIV/IATF para melhoramento genético do rebanho bovino, com 80% de subsídio. A participação no evento será gratuita, mediante inscrição prévia pelo Sympla, no link https://www.sympla.com.br/semana-do-produtor-rural__1262371.

Os temas propostos para o seminário são de extrema relevância para o produtor que se preocupa com planejamento e gestão do negócio rural. O planejamento sucessório, por exemplo, na avaliação da Safras & Cifras, quando implantado de forma organizada e transparente, permite a continuidade do negócio, trazendo tranquilidade e segurança. Este cuidado com a empresa rural familiar visa estabelecer uma relação profissional entre pais, filhos e netos, evitando que os desafios do convívio entre diferentes gerações prejudiquem o negócio.

Já no aspecto comercialização de grãos, não se proteger frente à volatilidade do mercado de commodities agrícolas pode custar muito caro. A proposta da Germinare para a sua apresentação no seminário é falar sobre os principais fatores que estão direcionando os preços das commodities e apontar tendências para o segundo semestre de 2021, ajudando o produtor a fazer os melhores posicionamentos.

O programa SEBRAETEC FIV/IATF, que será apresentado na ocasião pelo Sebrae Minas, é uma consultoria em desenvolvimento tecnológico para melhoria genética e biológica que consiste na Fertilização In Vitro (FIV) ou Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) do rebanho bovino com subsídio de até 80% pelo Sebrae. Os produtores que acompanharem o evento e apresentarem perfil que se enquadre no programa, poderão participar da reunião presencial para adesão ao programa que acontecerá na quinta-feira (08) no Sindicato Rural de Uberlândia.

PROGRAMAÇÃO

Dia 07/07/2021 – quarta-feira

Seminário digital “Oportunidades e Desafios para o Agro”

Plataforma Zoom

19h – Boas-vindas: Thiago Silveira – Presidente do Sindicato Rural de Uberlândia

Justificativa: Vereador Antônio Augusto Queijinho (autor da lei LEI No 13.476 que institui a Semana do Produtor)

SEBRAETEC FIV: Priscilla Lins – Gerente de Agro Sebrae MG

Oportunidades para o produtor rural: Thalita Costa Jorge – Secretária de Agronegócio, Economia e Inovação

Abertura: Odelmo Leão – Perfeito de Uberlândia

19h30 – Painéis temáticos:

Mediadora: Priscilla Lins – Gerente de Agro Sebrae MG

Tema 01:

“Proteção da Empresa Rural Familiar“- com Sandro Al-Alam Elias – Sócio diretor da Safras & Cifras

Tema 02:

“Mercado de Grãos – Perspectivas para 2021” com Conrado Zanon – Sócio fundador da Germinare

Anúncio da oportunidade de adesão ao SEBRAETEC FIV | Melhoramento Genético com subsídio 80%

Perguntas e respostas

Encerramento

Dia 08/07/2021 – quinta-feira

8h30 – Reunião técnica SEBRAETEC FIV/IATF

Atendimento presencial – Como aderir ao SEBRAETEC FIV IATF com subsídio de 80%?

Fabiana Queiroz – Analista do Sebrae Minas, Gestora dos Projetos de Agronegócios e Melhoramento Genético no Triângulo Mineiro

Estadual do Mangalarga Marchador reúne 250 animais no Camaru

58ª edição do evento contou com participação de mais de 60 haras de 6 estados brasileiros

O Sindicato Rural de Uberlândia recebeu a 58ª Exposição Estadual do Mangalarga Marchador, entre os dias 1º e 6 de junho, no Parque de Exposições Camaru. O evento foi realizado pelo Núcleo dos Criadores do Triângulo Mineiro com a chancela da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM). Foram julgados 250 animais vindos de 65 criatórios dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Distrito Federal, Tocantins e Rio de Janeiro. Os julgamentos ocorreram sem público expectador e foram transmitidos ao vivo pela internet para mais de 45 mil pessoas pelo canal do Sindicato Rural no Youtube e pelo site da ABCCMM.

O presidente do Sindicato Rural de Uberlândia participou do encerramento dos trabalhos, no domingo (06), e concedeu entrevista à equipe de transmissão da exposição ressaltando a importância do evento. “Para nós é uma alegria ver essa quantidade de animais em pista, com tanta qualidade. Este é um evento de grande representatividade já que estamos recebendo em nosso parque de exposições criadores de seis estados brasileiros. O André (Alas), que está à frente da organização, merece todo reconhecimento em função do capricho e atenção com o evento, está de parabéns”, concluiu.

O presidente do Núcleo Marchadores do Triângulo, André Luiz Alves dos Santos, o André Alas, destacou a importância de sua diretoria e do Sindicato Rural de Uberlândia para a realização do evento. “Em nome do presidente Thiago Silveira, agradeço o Sindicato Rural pelo apoio financeiro e também por nos ceder o espaço e sua equipe de colaboradores, o que nos ajudou na realização do evento”, disse. Alas destacou também a participação expressiva de CTEs e de outros núcleos de criadores nesta edição da exposição, o que coloca Uberlândia na rota dos maiores eventos da raça no Brasil. “Estamos preparados para desafios ainda maiores”, disse Alas em referência à possibilidade de promover e sediar eventos de grande envergadura em um futuro próximo no Camaru.

A grandiosidade da exposição foi reconhecida também por criadores que acompanharam o evento. O empresário Adão Luiz de Andrade, do Haras Santa Vitória, destacou a organização do evento e a infraestrutura do Camaru. “Aqui tem tudo para sediar um CBM ou até mesmo uma Nacional (exposição), porque o parque é espetacular e essa região é muito bem localizada”, disse. Adão ressaltou ainda que a exposição de Uberlândia deste ano já está entre as maiores do país. “Animais que ganharam aqui são fortes candidatos a ganharem também a nacional”, afirmou.

Os julgamentos foram organizados pela LR Eventos. De acordo com Luciano Rocha, representante da empresa, o nível dos criatórios presentes foi altíssimo. “Recebemos criatórios com 30 anos de tradição e criadores novos também que rodaram 700 km para participar da exposição”, revelou. Rocha destacou ainda a estrutura do parque que conta com segurança e baias de alvenaria, reforçando que estes aspectos o credenciam a receber outros grandes eventos.

Os resultados da 58ª Exposição Estadual do Mangalarga Marchador podem ser conferidos neste link.