Sindicato Rural de Uberlândia emite NOTA DE REPÚDIO contra vídeo publicado pelo BRADESCO

A entidade veio a público apresentar sua indignação e repúdio contra um vídeo veiculado em redes sociais, onde influenciadores digitais contratadas pelo BRADESCO recomendam a redução do consumo de carne bovina. Na avaliação da instituição, tal conteúdo é, além de descabido, uma demonstração de total falta de conhecimento sobre o sistema produtivo de bovinos de corte no Brasil.
Em respeito ao pecuarista brasileiro e a seus associados, a nota do Sindicato Rural de Uberlândia informa que a entidade determinou o CANCELAMENTO DE SUA CONTA CORRENTE no BRADESCO e ainda expressa o que espera do Banco como forma de retratação ao lamentável episódio.

CONFIRA ABAIXO A NOTA NA ÍNTEGRA

NOTA DE REPÚDIO

Em resposta ao vídeo publicitário veiculado em redes sociais, no qual “influenciadoras digitais” contratadas pelo Banco Bradesco recomendam a redução do consumo de carne, o SINDICATO RURAL DE UBERLÂNDIA vem a público apresentar sua INDIGNAÇÃO E REPÚDIO.

Nossa entidade considera a manifestação da instituição financeira DESCABIDA e uma demonstração de total FALTA DE CONHECIMENTO sobre o sistema produtivo de bovinos de corte no Brasil. Desta forma, devido à repercussão nacional gravíssima do referido material publicitário, que tem grande potencial nocivo para a cadeia da pecuária e, em respeito aos pecuaristas brasileiros, o Sindicato Rural de Uberlândia comunica a providência tomada de forma imediata na manhã desta segunda-feira (27/12/2021):

• Determinamos o imediato CANCELAMENTO DA CONTA CORRENTE que o Sindicato Rural de Uberlândia mantinha no BANCO BRADESCO.

A entidade informa ainda que espera do BANCO BRADESCO, como forma de retratação ao lamentável episódio, o que segue:

• Que o Banco Bradesco promova uma CAMPANHA PUBLICITÁRIA EM NÍVEL NACIONAL que incentive o consumo da carne bovina como excelente fonte de proteína com benefícios nutricionais já comprovados;

• Que a referida campanha esclareça os consumidores sobre a realidade da cadeia produtiva da carne bovina brasileira que é, segundo especialistas, uma das cadeias produtivas com maior potencial de redução das emissões de gases de efeito estufa.

• É fundamental ainda ressaltar a relevância econômica do agronegócio da pecuária de corte no Brasil que movimentou no ano passado R$747,05 bilhões, de acordo com dados da ABIEC – Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes.

Em respeito aos pecuaristas brasileiros, sobretudo aos nossos associados, nos vemos na responsabilidade de tomar tal decisão.

Thiago Silveira

Presidente do Sindicato Rural de Uberlândia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × três =