Resíduos orgânicos gerados pelas atividades de suinocultura, avicultura e bovinocultura

As atividades pecuárias normalmente desenvolvidas comercialmente nos empreendimentos rurais na nossa região são a suinocultura, a avicultura e a bovinocultura. Todas as atividades produtivas de animais confinados, como as citadas, geram resíduos. Dessas atividades listadas, a bovinocultura de corte extensiva é aquela

cujos resíduos produzidos pela atividade (fezes e urina), não representam risco de contaminação ambiental, pois são espalhados nas áreas de pastagens pelos próprios animais durante o pastejo. Todos os resíduos orgânicos gerados nestas atividades,

para serem aproveitados necessitam de tratamento adequado para diminuir os riscos de poluição, tanto do ar, do solo, como dos recursos hídricos. De acordo com a Deliberação Normativa 74/2004, dessa lista, a atividade de maior impacto ambiental é

a suinocultura. A atividade de suinocultura é considerada pelos órgãos ambientais como atividade de grande potencial poluidor, e um dos maiores problemas

no confinamento de suínos é a grande quantidade de dejetos produzidos diariamente. Os dejetos oriundos da atividade quando não tratados e lançados diretamente no solo e/ou mananciais de água, em grande quantidade podem causar desequilíbrios ambientais.

Os dejetos de suínos, bovinos e aves são uma boa fonte de fertilizantes e podem, quando bem manejados, constituir-se em alternativa econômica para a propriedade rural. O interesse no aproveitamento dos resíduos orgânicos gerados na suinocultura tem aumentado, não somente pelos aspectos de reciclagem de nutrientes no próprio meio e de saneamento, como também pelo aproveitamento energético do biogás em muitos casos. A digestão, ou fermentação,ou, ainda estabilização anaeróbia, objetiva, basicamente, à redução ao mínimo do poder poluente e dos riscos sanitários dos dejetos, resíduos, lixos, tendo, ao mesmo tempo, como subproduto deste processo o biogás, que pode ou não ser aproveitado e o biofertilizante com várias aplicações práticas na propriedade rural. Neste sentido, a utilização de nutrientes a partir do esterco de suínos após a fermentação, associada à técnica de cultivo, é mais uma alternativa para reduzir custos, além da prática do saneamento ambiental e da sustentabilidade da propriedade agrícola

Engº Agrº Adalto Franco | Departamento Técnico Agropecuário do Sindicato Rural de Uberlândia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 18 =